Início Conselho Brasileiro de Oftalmologia








6 usuário(s) online



Busca  
Login  






11/9/2009
Os desafios que um astigmata enfrenta

O astigmatismo é uma deficiência visual comum caracterizada pelo formato irregular da córnea (parte transparente do olho que cobre a íris). Isto faz com que a luz que penetra no olho acabe se dispersando, produzindo duas imagens diferentes na retina em vez de uma. Isso provoca uma visão imperfeita tanto para perto como para longe.

Esta condição pode aparecer em qualquer idade e suas causas não são bem conhecidas, porém também exista a possibilidade de ser hereditária. Em proporções menores, pode ser conseqüência de uma intervenção cirúrgica do olho. É frequentemente associado à miopia ou à hipermetropia e até presbiopia (vista cansada).

Geralmente, evolui pouco ao longo da vida – entretanto, um astigmatismo evolutivo pode ser sintoma de um ceratocone (distorção da córnea) e deve ser controlado por um oftalmologista. Um simples exame de vista pode revelar a presença do astigmatismo.

Quando leve, pode passar despercebido, mas franzir os olhos para enxergar melhor, reclamar de dores de cabeça, sensibilidade à luz ou fadiga ocular (olhos pesados ou lacrimejamento) ou simplesmente visão distorcida podem ser sinais de astigmatismo. O astigmata não percebe nitidamente os contrastes entre as linhas horizontais, verticais ou oblíquas: é comum confundir as letras próximas, como o “H”, o “M” e o “N” ou os números como o “8” e o “0” ou ainda os sinais como “+” e o “x”.

No caso das crianças, é importante realizar exames de vista uma vez ao ano para despistar a existência do astigmatismo, que pode ter uma influência no rendimento escolar, além de evitar o desenvolvimento da ambliopia (baixa acuidade visual permanente mesmo com o uso de óculos).

Para compensar o astigmatismo, é recomendado o uso de óculos com lentes chamadas “tóricas ou cilíndricas” que equilibram os defeitos de curvatura da córnea.

Dicas

Como escolher bem seus óculos em caso de astigmatismo

• No caso de astigmatismo alto, armações muito redondas devem ser evitadas: as lentes podem girar, mudando o eixo das lentes e comprometendo a visão.

• Pessoas com astigmatismos altos são muito sensíveis à qualidade de confecção dos óculos. Por isso, a centragem das lentes deve ser muito precisa.

• Lentes surfaçadas ou digitais são personalizadas e permitem minimizar as diferenças de espessura de borda das lentes.

Fonte: Revista 20/20




           


<< Anterior Índice Próximo >>


Mais Recentes:
07/10/09 - 64% dos cegos do mundo são mulheres
07/10/09 - Diagnóstico precoce é essencial para evitar as doenças da visão
06/10/09 - Lentes de contato: mitos e descuidos que valem os olhos da cara
05/10/09 - Exercício físico é benéfico para pessoas com glaucoma
02/10/09 - Macacos daltônicos voltam a perceber as cores em tratamento


As opiniões expressas no texto acima são de responsabilidade exclusiva dos seus autores.