Início Conselho Brasileiro de Oftalmologia








6 usuário(s) online



Busca  
Login  






12/6/2008
Celular guia

Acordo com a operadora Vivo e tecnologia de voz fazem do Nokia E65 Talks primeiro telefone móvel acessível para cegos e deficientes visuais. Aparelho tem comandos de viva-voz para orientar usuário.

Um telefone que ouve, fala e é 100% acessível para usuários cegos e deficientes visuais. Assim é o Nokia E65 Talks, comercializado com exclusividade pela operadora Vivo, desde 20 de março. O aparelho celular vem com o software Talks, desenvolvido pela empresa americana Nuance, instalado, o que permite a quem não enxerga ou possui baixa visão navegar sem dificuldade. Celulares convencionais oferecem apenas um recurso modesto de orientação para estes usuários - um relevo na tecla do número 5, central, que possibilita localizar as demais pelo tato -, se comparado com a tecnologia Talks. O modelo Nokia E65 utilizado por outras operadoras não possui o apoio de viva-voz.

O software é comercializado no Brasil, de forma avulsa, pela Laramara - Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual - ao preço de 730 reais. Ele funciona como leitor viva-voz de tela e é capaz de informar, através de gravações de áudio, os pontos de navegação do menu e funcionalidades do aparelho. Funções como calculadora, identificação de chamadas, envio e recebimento de mensagens de texto, agenda, calendário, gravador digital, tocador de MP3, acesso à Internet, a serviços bancários (mobile bank) e a textos do Microsoft Office são vocalizados pelo Talks.

"A idéia de criar um celular acessível surgiu há dois anos, em uma conversa sobre acessibilidade e inclusão social entre o Instituto Vivo e a Laramara", explica o consultor de acessibilidade e recursos da Laramara, Alberto Pereira. O manual do aparelho foi gravado em arquivo de áudio (MP3) no estúdio da associação. A caixa, com etiqueta em braile, identifica o modelo exclusivo.

Nesta primeira etapa de lançamento, foram disponibilizados para venda cerca de 600 aparelhos Nokia E65 Talks. Para chegar à escolha do modelo foi feita uma série de pesquisas com diversos modelos de celular. Outros Nokia se mostraram compatíveis com o software, porém apresentaram limitações de acessibilidade quando comparados ao E65. "Este modelo obteve o melhor desempenho nos testes de execução do
software. Na segunda etapa, sem previsão de implantação, incluiremos outros modelos da Nokia comercializados pela operadora Vivo", diz Pereira.


Aparelho Nokia E65 Talks

Para adquirir o modelo é necessário apresentar, no ato da compra, um atestado de deficiência visual assinado por médico oftalmologista em que conste o CID (Código Internacional de Doenças). "O objetivo é garantir que o aparelho chegue realmente às mãos de pessoas com deficiência visual e cegos, inibindo a ação de atravessadores e do mercado informal." O preço varia dependendo do plano de minutos póspago escolhido pelo usuário. Em São Paulo, o aparelho custa a partir de 349 reais (pós-pago) - fixado em 949 reais para plano pré-pago; nos demais estados, a partir de 499 reais (pós-pago) e fixado em 1.169 reais para pré-pago. O aparelho está à venda em lojas da Vivo de todo o país, escolhidas de acordo com critérios como facilidade de acesso por transporte público.
A lista dos estabelecimentos pode ser consultada no site da empresa: www.vivo.com.br.

"A iniciativa reforça o compromisso da Vivo de tornar seus produtos e serviços acessíveis ao público com deficiência visual", afirma o diretor de comunicação e relações institucionais da operadora, Marcelo Alonso. O lançamento do Nokia E65 Talks é uma iniciativa do Programa de Soluções Inclusivas da operadora Vivo, que oferece produtos e serviços acessíveis para pessoas com deficiência, como resumo da prestação de serviços em braile (para deficientes visuais do plano pós-pago), conferência gratuita do saldo e validade de créditos pré-pagos pelo telefone *5005, e demonstrativo em braile para usuários deficientes visuais do plano pré-pago. A empresa também oferece atendimento especial para usuários com deficiência auditiva, através do aparelho TDD (Telephone Device for Deaf).

TESTE DRIVE

administrador de empresas e consultor na área de inclusão Guilherme Bara, cego devido a uma retinose pigmentar, testou o Nokia E65 Talks. Conheça sua impressões:

* "Até hoje, eu vinha usando modelos de celulares de mercado sem nenhum nível de adaptação. Me virava bem, usando o teclado tranqüilamente, mas, de maneira geral, ficava restrito a fazer e receber ligações. Para identificar ou diferenciar chamadas, por exemplo, uso o recurso de toques diferentes.

* O Nokia E65 Talks me supreendeu. Eu já tinha conhecimento sobre a tecnologia, mas ainda não a havia testado. Mandei e recebi mensagens com total autonomia e o software funcionou perfeitamente, permitindo que eu usasse todas as funções do celular. Por tratar-se de um software que vocaliza todas as ações e navegação do aparelho, acho fundamental o uso de fones de ouvido - para garantir a privacidade do usuário e também não incomodar quem está por perto, em um ambiente de trabalho, por exemplo ( nota da redação: o aparelho vem acompanhado de fones de ouvido mono).

* Achei o manual excelente, com sumário que permite ir direto ao tópico de interesse. Está dividido entre informações sobre o aparelho e o Talks, dando o passo-a-passo para ligar e desligar o software. Além disso, a gravação é perfeita, em ritmo de voz adeqüado e pausado. Tenho uma única ressalva: as teclas poderiam ser um pouco mais espaçadas umas das outras.

* O usuário saiu ganhando nessa história. Com o software, ele deixa de ser alguém que faz e recebe chamadas e passa a ter autonomia para usufruir dos avanços tecnológicos que, antes, eram inacessíveis. Até hoje, eu me adaptava aos celulares. O software me deu autonomia em todas as funções do aparelho."





           


<< Anterior Índice Próximo >>


Mais Recentes:
16/11/08 - 11 verdades médicas que até parecem mentira
16/11/08 - Doenças da esclera
16/11/08 - O que é Calázio
16/11/08 - O que é blefarite
16/11/08 - Tudo Sobre Cães Guias de Cegos (CG) - O Homem e o Cão